Área do Cliente

A Tesla entrou em acordo com a Panasonic para a fabricação de equipamentos de energia solar fotovoltaica nas novas instalações em Buffalo, Nova Iorque, da empresa SolarCity. Como esse acordo não é vinculativo, ainda depende da aprovação dos acionistas da Tesla para a aquisição da SolarCity, que tem valor de aproximadamente US$2,6 bilhões. A Tesla, por meio de seu próprio blog, afirmou que irá vender módulos fotovoltaicos como parte de um sistema de energia solar que funciona perfeitamente com outros produtos Tesla de armazenamento de energia: o Powerwall e Powerpack.

A aquisição da SolarCity ainda é algo controverso. Muitos acionistas acreditam que a Tesla não possui capacidade suficiente para absorver o preço de compra. A votação sobre esse acordo deve ser realizada no dia 17 de novembro. Entretanto, o acordo com a gigante japonesa indica que a tecnologia da SolarCity atingiu seus limites.

A Panasonic e a Tesla já possuem, de maneira conjunta, a maior fábrica de baterias de íon de lítio do mundo, a Gigafactory, localizada em Nevada, nos Estados Unidos. No fim de outubro, a SolarCity revelou telhados integrados com painéis solares, junto às novas versões de suas baterias para edifícios e para rede de energia. Esse evento serviu também para reforçar o laço entre as empresas e mostrar ao público e aos investidores as vantagens de uma possível fusão, já que os produtos das duas empresas seriam feitos para ficar juntos. Elon Musk, diretor da parceria entre as empresas de energia, mostrou como funciona a integração dos novos painéis com os sistemas de armazenamento de bateria Powerwall 2.0 e Tesla EVs.

O Powerwall é uma espécie de grande bateria para acumular energia de painéis solares fotovoltaicos. Com capacidade de armazenamento de até 10 quilowatt-hora (kWh), o equipamento pesa cerca de 100 quilos e mede 130 cm (altura) e 86 cm (largura). Para efeito de comparação, 10 kWh é suficiente para garantir energia de reserva para diversas atividades e suprir durante um dia uma casa de quatro quartos. Uma lâmpada acesa, por exemplo, consome 0,1 kWh por hora, enquanto um notebook consome 0,05 kWh e uma máquina de lavar roupas gasta 2,3 kWh por cada ciclo de lavagem.

Já o Powerpack está na sua segunda versão e fornece duas vezes mais energia do que a geração anterior. Agora, a capacidade de armazenamento desse sistema é de 200 kWh, e destina-se a grandes empreendimentos, como edifícios e condomínios.

Fontes:

https://www.engadget.com/2016/10/17/tesla-panasonic-solar-city-powerwall/

 http://fortune.com/2016/10/28/tesla-solar-roof-battery/

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/10/1823466-panasonic-e-tesla-se-associam-para-produtos-de-energia-solar.shtml

http://exame.abril.com.br/negocios/panasonic-e-tesla-se-associam-para-investir-em-energia-solar/

https://corporate.canaltech.com.br/noticia/mercado/tesla-e-panasonic-se-unem-para-a-fabricacao-de-produtos-de-energia-solar-82293/

http://www.tecmundo.com.br/elon-musk/79305-sonho-ter-propria-usina-energia-casa-realidade.htm

https://electrek.co/2016/10/27/tesla-powerpack-2-twice-energy-density-300-mwh-tesla-batteries/

Fonte da imagem:

https://www.engadget.com/2016/10/17/tesla-panasonic-solar-city-powerwall/

Compartilhe: