Área do Cliente

O setor fotovoltaico poderá gerar mais de 672 mil novos empregos diretos no segmento de mini e microgeração distribuída até 2035, isso se for mantida a atual regulamentação da geração distribuída no País. É o que aponta um estudo realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), caso as regras vigentes para a geração distribuída de energia solar sejam mantidas, de acordo com a Resolução Normativa nº 482 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que permite ao consumidor gerar e consumir a própria eletricidade a partir de fontes renováveis.

O estudo da Absolar é lançado em meio a um processo de revisão da regulamentação da geração distribuída no Brasil, no qual propõe mudanças na forma de compensação da energia elétrica produzida pelos sistemas de minigeração e microgeração. Até o final do ano passado, o setor de geração distribuída de fonte solar fotovoltaica registrou mais de 20 mil empregos no Brasil, espalhados por todo o território nacional, segundo o mapeamento da Absolar. A estimativa para este ano é que o segmento seja responsável pela criação de mais de 15 mil postos de trabalho, devido, principalmente, ao intenso interesse da sociedade pela tecnologia fotovoltaica.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da Absolar, Ronaldo Koloszuk, a geração distribuída pode ajudar no combate aos altos índices de desemprego registrados nos últimos anos no País, como também poderá contribuir para a diversificação da matriz elétrica nacional. “Em um País com cerca de 13 milhões de desempregados, segundo os levantamentos oficiais, a energia solar fotovoltaica é um investimento estratégico para a geração de emprego e renda, inclusive em regiões remotas do Brasil”, comentou Koloszuk.

O presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia, explica que, para cada megawatt (MW) de energia solar fotovoltaica instalado ao ano, são gerados de 25 a 30 novos postos de trabalho, levando em conta estatísticas internacionais do setor fotovoltaico. “De acordo com os dados publicados pela Agência Internacional de Energia Renovável [IRENA], as energias renováveis foram responsáveis por mais de 11 milhões de empregos no mundo em 2018. A fonte solar fotovoltaica liderou a geração de empregos, criando 3,6 milhões de postos de trabalho, ou seja, um terço de todos os empregos renováveis do planeta”, destacou Sauaia.

Chinesa compra usina solar no Nordeste

A empresa chinesa CGN Energy International Holdings fechou a compra de 100% de dois parques solares e um eólico da italiana Enel. Localizados na região Nordeste do País, as usinas fotovoltaicas são as de Nova Olinda, com capacidade instalada de 292 MW, e a de Lapa, com 158 MW, nos estados do Piauí e Bahia, respectivamente. O negócio totaliza R$ 2,9 bilhões e sugere uma inversão na estratégia da empresa italiana de energia, que anteriormente estava adquirindo projetos fotovoltaicos. Assim, o capital chinês amplia suas operações em geração de energia elétrica renovável no Brasil, como já tem feito, nos últimos anos, no setor de equipamentos fotovoltaicos.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

O setor fotovoltaico precisa continuar crescendo para contribuir à economia brasileira na geração de emprego e renda. Com as atuais regras da geração distribuída, mais pessoas terão acesso à tecnologia e, consequentemente, mais investimentos serão feitos no setor. Se você quer aproveitar as vantagens da energia solar e começar a gerar sua própria eletricidade a partir da luz do sol na sua casa, empresa ou propriedade rural, entre em contato conosco da SunVolt e peça já o seu orçamento.

Economize nas suas contas de luz, valorize o seu imóvel e ainda contribuía para um meio ambiente mais sustentável.

Fontes: ‘http://www.absolar.org.br/noticia/noticias-externas/setor-fotovoltaico-vai-gerar-672-mil-empregos-com-manutencao-do-marco-regulatorio.html’

‘https://www.odebate.com.br/empregos/setor-solar-fotovoltaico-vai-gerar-672-mil-empregos-com-manutencao-do-marco-regulatorio.html’

‘https://www.ecodebate.com.br/2019/06/25/regras-atuais-da-energia-solar-distribuida-no-brasil-podem-gerar-672-mil-empregos-ate-2035/’

‘https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2019/06/enel-vende-usina-solar-e-eolica-brasil-para-empresa-chinesa/36254’

Fonte da imagem: ‘https://pixabay.com/pt/photos/t%C3%A9cnico-de-painel-solar-renov%C3%A1veis-3936984/’

Compartilhe: