Área do Cliente

A Petrobras vai investir em painéis flexíveis de geração de energia solar fotovoltaica. Segundo informações da Agência Brasil, a petrolífera trabalha com a perspectiva de entrar no mercado de produção e comercialização de uma nova tecnologia de placas solares flexíveis e já firmou parceria com o Centro Suíço de Tecnologia e Microtecnologia Brasil (CSEM Brasil), sediado em Minas Gerais, para o desenvolvimento de um composto para a fabricação dessas células fotovoltaicas impressas e flexíveis.

Os investimentos da Petrobras em energia solar são de R$ 23,77 milhões ao longo de 30 meses. De acordo com o gerente-geral de Pesquisa e Desenvolvimento em Refino e Gás Natural do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), Oscar Chamberlain, os painéis fotovoltaicos flexíveis representam uma solução tecnológica interessante para o futuro da geração de energia elétrica. Ele explica que a vantagem da geração de energia solar através dos painéis solares flexíveis é a possibilidade de incorporar a tecnologia em diferentes locais. Como os painéis são produzidos em um material flexível e transparente, poderá ser aplicado em carros, fachadas de prédios, celular e até mesmo na própria roupa para gerar energia solar fotovoltaica.

Ainda segundo Chamberlain, o CSEM Brasil já avançou nessa área e alcançou uma escala na qual é possível fabricar e colocar painéis fotovoltaicos flexíveis quase de uso industrial. O interesse da Petrobras é avançar ainda mais na tecnologia de geração de energia solar fotovoltaica através de painéis flexíveis e desenvolver um novo componente desses painéis, feitos com polímeros, nos quais são colocados compostos orgânicos com capacidade de atuar como célula fotovoltaica – dispositivo para conversão da luz do sol em energia elétrica renovável.

“A Petrobras quer trabalhar com uma nova estrutura cristalina, que é a perovskita, que pode aumentar sensivelmente a capacidade de absorção e transformação em energia elétrica da emissão solar”, afirmou Chamberlain. Essa tecnologia está em desenvolvimento tanto para painéis fotovoltaicos rígidos quanto para os flexíveis. Há estudos que apontam que a perovskita pode atingir, ou até mesmo ultrapassar, a atual eficiência energética dos tradicionais painéis fotovoltaicos rígidos de silício, e ainda apresenta menores custos de produção. A expectativa é que o desenvolvimento de novos compostos possa aumentar a eficiência das placas solares flexíveis.

A Petrobras sinaliza que as energias renováveis, em especial a energia solar fotovoltaica e a energia eólica, são as prioridades no plano de investimentos da empresa. “Dentro das estratégias em renováveis, [o objetivo] é atuar em negócios de energia renovável de forma rentável”, destacou Chamberlain. A companhia pode ainda entrar gradualmente no mercado de geração distribuída de fonte solar fotovoltaica. Todavia, no Plano de Negócios e Gestão de 2019 a 2023 não está previsto a entrada da empresa no mercado de produção e comercialização de células solares flexíveis.

Estudos

A Petrobras estima ter os primeiros resultados das pesquisas com a tecnologia de células solares flexíveis já no primeiro ano do termo de cooperação junto ao CSEM Brasil, com a produção de um módulo protótipo e a obtenção de informações para subsidiar e viabilizar a produção de filmes solares com o novo composto. De acordo com informações disponibilizadas pela Petrobras em seu site, pesquisas sobre a aplicação do composto perovskita para a conversão de energia solar vêm sendo feitas há apenas 10 anos em laboratórios de destaque de todo o mundo – de instituições como o MIT, nos Estados Unidos, e na Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Filme solar

A tecnologia de impressão de filmes fotovoltaicos em um material flexível, leve e transparente é vista por muitos como um futuro da energia solar. O CSEM Brasil tornou-se referência mundial em filmes solares impressos, e já desenvolveu componentes que utilizam compostos orgânicos à base de polímeros para captar a luz solar e transformá-la em energia elétrica, conhecido como OPV (organic photovoltaics). A expectativa é que o uso de uma tinta de perovskita com a mesma função representará um grande avanço na eficiência energética dessas células solares.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

O que você achou dessa novidade? A tecnologia de geração de energia solar só avança e em breve poderemos ver painéis solares integrados a objetos que jamais pensaríamos, gerando energia elétrica renovável a partir da luz do sol. Se você quer aproveitar as vantagens da energia solar para a sua residência, empresa ou propriedade rural, invista em um sistema de geração de energia solar fotovoltaico de mini ou microgeração. Tenha painéis solares instalados no telhado da sua propriedade, gere a sua própria energia elétrica e economize nas contas de luz.

Entre em contato conosco da SunVolt e peça já o seu orçamento de sistema fotovoltaico. Continue acessando o nosso site e saiba das principais novidades do setor fotovoltaico no Brasil e no mundo.

Fontes: ‘http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-02/petrobras-investe-em-paineis-solares-flexiveis-como-forma-de-energia’

‘https://www.agenciapetrobras.com.br/Materia/ExibirMateria?p_materia=980804’

‘https://www.opetroleo.com.br/petrobras-investe-em-paineis-solares-flexiveis-como-forma-de-energia/’

‘https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=petrobras-investe-paineis-solares-flexiveis&id=010175190219’

Fonte da imagem: ‘https://pixabay.com/pt/pain%C3%A9is-solares-instala%C3%A7%C3%A3o-1794467/’

Compartilhe: