Área do Cliente

          Mais um incentivo ao uso de energia solar foi assinado, agora na forma do programa Mais Alimentos Produção Primária, que beneficia pequenos produtores de agricultura familiar e assentados da reforma agrária. O termo de cooperação, assinado dia 25 de novembro, em Brasília, entre a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), prevê que pequenos agricultores possam financiar equipamentos para produção de energia solar e eólica.

          O programa Mais Alimentos é uma linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para dar subsídios a infraestrutura produtiva. Os agricultores familiares podem agora, com o programa governamental adquirirem equipamentos para a geração de energia solar fotovoltaica a partir do financiamento do material com condições de crédito diferenciada do mercado.

          “Por meio destes acordos, os agricultores familiares poderão adquirir equipamentos de geração de energia renovável, solar e eólica, por um preço abaixo de mercado e com tecnologia adequada à realidade da agricultura familiar. As indústrias de energia renovável, por outro lado, poderão vender seus produtos por meio do Pronaf Mais Alimentos, uma linha de crédito que possui taxas subsidiadas e atrativas. É um acordo onde ganha a indústria, o agricultor e sociedade”, explica o diretor do Mais Alimentos no MDA, Lucas Ramalho.

O programa contempla diversos setores da agricultura entrando na linha de crédito de financiamento de projetos individuais de até R$ 150 mil e coletivos de até 750 mil, com juros de 2% a 5,5% ao ano, com até três anos de carência e prazos de dez anos para pagar. Ao fazer esse investimento, o pequeno produtor obtém maior autonomia, agrega valor a sua produção, além de elevar sua produtividade.

          Junto ao abatimento no valor do gasto energético, a energia solar fotovoltaica apresenta diversos benefícios ao usuário. A durabilidade dos equipamentos fotovoltaicos é um deles. A vida útil das placas fotovoltaicas é de 25 anos para mais, gerando energia de forma limpa, silenciosa, sustentável, renovável e cada vez mais barata. Outra vantagem dessa fonte de energia é a baixa necessidade de manutenção, que deve ser de uma vez ao ano apenas. O retorno dos investimentos da energia solar varia de 6 a 12 anos para usuários residenciais das áreas urbanas. Esse retorno pode sofrer uma pequena alteração em imóveis rurais, segundo o presidente da Absolar, Rodrigo Lopes Sauaia.

           Para Sauaia, a energia fotovoltaica encontra inúmeras aplicações no campo, além de ser uma forma de energia que contribui para outras metas estruturais do País: a redução de emissões de gases do efeito estufa; a melhoria da qualidade de vida da população pela redução de poluentes no ar, não só os gases do efeito estufa. É uma tecnologia que gera energia elétrica sem a emissão de gases, líquidos ou sólidos durante a operação e sem ruídos. Além disso, segundo o presidente da Absolar, a geração de energia através do Sol contribui para metas estratégicas da matriz energética brasileira de diversificação de fontes de energia elétrica, pautada em uma matriz cada vez mais segura, renovável e sustentável.

          Como afirma o Ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, ao inserir energia solar na produção agrícola brasileira, o País agrega valor à agricultura familiar, a industrialização, a agroindústria, a comercialização, ao acesso aos mercados, influenciando toda a malha econômica do Brasil. Dessa forma, o programa Mais Alimentos é um avanço na agricultura familiar, que contribui para a expansão do uso de energia solar fotovoltaica no país, trazendo benefícios estruturais que passam pelos âmbitos sociais, econômicos e ambientais.

Fontes:

http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2015/11/programa-facilita-custo-de-energia-solar-e-eolica-para-agricultores-familiares

http://portal.mda.gov.br/portal/saf/maisalimentos/

http://www.mda.gov.br/sitemda/noticias/mais-alimentos-crédito-para-sustentabilidade

http://www.canalrural.com.br/noticias/noticias/secretaria-agricultura-disponibiliza-credito-para-uso-energia-solar-campo-59051

Fonte da imagem: http://cartacampinas.com.br/2015/12/agricultor-familiar-ja-pode-financiar-producao-de-energia-solar-e-eolica-pelo-pronaf/

 

Compartilhe: