Área do Cliente

A energia solar fotovoltaica poderá participar do próximo Leilão de Energia A-6, que vai contratar usinas de geração de energia elétrica para início das operações a partir de 2025. O certame, programado para 26 de setembro, está aberto a projetos de geração de energia solar, eólica, hidrelétrica e térmicas a gás, carvão ou biomassa. O edital do leilão foi publicado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) no Diário Oficial da União (DOU) no dia 8 de maio. Os interessados em participar devem entregar os documentos para a habilitação técnica dos projetos até o dia 17 de maio.

Os empreendimentos de geração de energia a partir de fontes renováveis (solar fotovoltaica, eólica, hidrelétrica e termelétrica a biomassa) que já tenham sido cadastrados junto à Empresa de Pesquisa Energética (EPE) para participação no Leilão de Energia A-4 deste ano poderão requerer o cadastramento sem a necessidade de reapresentarem a documentação. Essa condição somente será válida desde que sejam mantidas as características técnicas, parâmetros e demais informações referidas nos projetos.

Atendendo aos pedidos de investidores do setor fotovoltaico, a novidade é a inclusão da fonte solar para o certame de tipo A-6, já que a fonte de geração de energia não era incluída entre as tecnologias aptas a participar de leilões com prazos mais longos desde 2015. Após participar de leilões do tipo A-5, as usinas fotovoltaicas passaram a ser restritas pelo governo às licitações do tipo A-3 e A-4, com prazos de três e quatro anos, respectivamente, para implantação e início da geração e abastecimento de energia. Nos últimos três anos, a energia solar fotovoltaica participou – e bateu recordes – somente em leilões com menor prazo de implementação.

Os vencedores do leilão vão assinar contratos de longo prazo para o fornecimento de energia às distribuidoras. Serão contratos de 30 anos para as usinas hidrelétricas, 25 anos para as termelétricas a biomassa, carvão e gás e 20 anos para as usinas de geração de energia solar fotovoltaica e eólica. A portaria do MME impõe regras aos projetos fotovoltaicos participantes: a capacidade instalada deverá ser maior que 5 megawatts (MW), com competição em contratos por quantidade.

As distribuidoras de energia elétrica devem apresentar as Declarações de Necessidade até 26 de julho, com obrigatoriedade de atender a totalidade do mercado.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

A confirmação da participação da energia solar fotovoltaica no Leilão de Energia A-6 vai ao encontro das expectativas do setor, que mantém o otimismo de investimentos e crescimento da capacidade instalada fotovoltaica na matriz elétrica brasileira. Sabia que você também pode aproveitar as vantagens da energia solar e ter placas fotovoltaicas no telhado da sua casa, empresa ou propriedade rural gerando eletricidade limpa e sustentável durante todo o dia?

Entre em contato conosco da SunVolt e peça o seu orçamento de sistema fotovoltaico. Ao ter o seu próprio sistema de geração de energia solar, você garante alta economia nas contas de luz, valoriza o seu imóvel e ainda contribui para um mundo mais sustentável.

Fontes: ‘http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-05/leilao-de-energia-eletrica-6-e-marcado-para-26-de-setembro’

‘https://www.terra.com.br/economia/leilao-de-energia-a-6-sera-aberto-para-usinas-eolicas-solares-hidricas-e-termicas,f4a2b3646487cd533516df18e4f79d5b8naayho6.html’

‘https://www.canalenergia.com.br/noticias/53098511/a-6-solar-fotovoltaica-disputara-leilao-em-contratos-por-quantidade’

‘https://www.istoedinheiro.com.br/portaria-do-ministerio-de-minas-e-energia-divulga-regras-de-leilao-a-6/’

Fonte da imagem: ‘https://pixabay.com/pt/photos/sistema-solar-tecnologia-3599530/’

Compartilhe: