Área do Cliente

Os editais dos novos Leilões de Energia A-3 e A-4 foram aprovados pelo Conselho Diretor Nacional da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Os certames estão confirmados para o dia 25 de junho, com transmissão ao vivo pelo website da Câmara de Comércio de Energia Elétrica (CCEE), de acordo com informações divulgadas pelo site PV Magazine. Ao todo, foram inscritos 1.841 projetos de geração de energia elétrica, com potência instalada somada de 66,8 gigawatts (GW). Os projetos solares e eólicos somam 64,5 GW dessa potência, ou seja, 96% da oferta.

O Custo Marginal de Referência para os certames A-3 e A-4 é de R$ 292 por megawatt-hora (MWh). No caso de empresas não concessionárias, os preços iniciais de contratação serão de R$ 198,00/MWh para energia solar fotovoltaica e eólica. Dentre os empreendimentos cadastrados, 67% estão localizados em quatro estados da região Nordeste, e concentram 69% da potência cadastrada. A Bahia registra 597 empreendimentos (20,7 GW); Rio Grande do Norte, com 259 projetos (9,2 GW); Ceará, 195 projetos (8,7 GW); e Piauí, com 189 empreendimentos (7,4 GW).

Dos projetos inscritos, somente 54 são exclusivos do Leilão A-3, com 2,2 GW, enquanto 340 somente irão participar do Leilão A-4, com 11,9 GW de potência cadastrada. Os demais 1.447 projetos poderão participar dos dois certames. O início do fornecimento para o Leilão A-3 será em janeiro de 2024, enquanto o Leilão A-4 é para janeiro de 2025.

Além dos leilões previstos para 2021, foram divulgados também leilões A-4 nos meses de abril de 2022 e 2023, e leilões A-6 em setembro de 2022 e 2023, todos eles com participação da fonte solar fotovoltaica.

Estudo

A consultoria brasileira Greener, em seu estudo estratégico chamado Grandes Usinas Solares 2021, resume a trajetória dos leilões de energia no País. De 2015 a 2019, os preços médios registram queda. Comercializados por R$ 297,75/MWh em 2015, enquanto no Leilão A-4 de 2019 o preço médio caiu para R$ 67,48/MWh. Vale ressaltar que em 2020 não foram realizados novos leilões de contratação de energia nova.

Conforme revela o levantamento, dos 4,6 GW de projetos já contratados em leilões do governo, 1,2 GW ainda estão em fase de construção ou ainda não iniciaram a construção. O estudo ainda projeta uma demanda reduzida nos próximos leilões para o mercado regulado. Isso deve-se ao ganho de competitividade das fontes incentivadas, em especial a energia solar fotovoltaica e eólica, no Ambiente de Contratação Livre (ACL) – no qual geradores negociam diretamente com consumidores a compra e venda de eletricidade –, que deverão puxar a expansão dessas fontes nos próximos anos.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

As fontes renováveis já são uma realidade. Ao concentrar quase a totalidade da oferta nos novos leilões somente em energia solar fotovoltaica ou eólica já revela que o presente é renovável.

Além das grandes usinas solares, a fonte ainda permite que qualquer pessoa tenha um sistema de geração distribuída, no qual painéis solares são instalados em telhados ou terrenos de casas, empresas ou propriedades rurais. Dessa forma, o consumidor terá um sistema fotovoltaico captando a irradiação solar durante todo o dia, transformando-a em eletricidade para autoconsumo familiar ou profissional.

Aproveite as vantagens da energia solar: economize nas suas contas de luz, fique livre dos aumentos nas tarifas, valorize o seu imóvel e contribua para um mundo mais verde e sem emissões de poluentes. Entre em contato conosco da SunVolt e peça já um orçamento de sistema fotovoltaico.

Fontes: ‘https://www.pv-magazine-latam.com/brasil-noticias/mais-de-66-gw-registrados-para-os-leiloes-a-3-e-a-4-em-junho/’

Estudo Estratégico. Grandes Usinas Solares 2021 – Mercado Livre e Regulado. 2021. Disponível em: ‘https://d335luupugsy2.cloudfront.net/cms/files/12882/1616024402Verso_Light_-_Estudo_Estratgico_Grandes_Usinas_Solares_2021.pdf’. Acesso em 27 de maio de 2021.

Fonte da imagem: ‘https://www.pexels.com/photo/white-and-blue-solar-panels-7102661/’

Compartilhe: