Área do Cliente

O investimento em energia limpa renovável nos países emergentes superou o de países mais ricos. O valor empregado em energia solar fotovoltaica, eólica e hidroelétrica foi superior ao dobro investido em novas usinas de carvão e gás, aponta relatório Renewables 2016 Global Status Report, realizado anualmente pela REN21, organização que reúne empresários, cientistas e gestores públicos em busca do avanço no setor. Ao mesmo tempo, os custos de fontes renováveis também foram reduzidos.

O investimento total em energia renovável em 2015 foi de U$ 286 bilhões. Os países emergentes investiram U$ 156 bilhões, um aumento de 19% em relação a 2014. Somente a China corresponde por mais de um terço desse total. China, Estados Unidos, Japão, Grã-Bretanha e Índia foram os maiores responsáveis por esse crescimento, ainda que os preços de combustíveis fósseis tenham caído de maneira significativa em 2015

O Brasil foi o segundo colocado em ampliação da capacidade hidrelétrica e o quarto em energia eólica. O país terá a maior usina de energia solar fotovoltaica na América Latina até 2017, no estado da Bahia, com capacidade de geração de 254 MW, a produção anual deve ser de 500 GW (gigawatts) de eletricidade.

Houve queda significativa dos investimentos em energia renovável na União Européia, cerca de 21%. Entretanto, agora são a principal fonte de energia, correspondendo por 44% da capacidade de geração em 2015.

Somente no ano passado foi acrescentado aproximadamente 147 gigawatts (GW) de energia renovável solar e eólica à matriz energética mundial, isso equivale à toda capacidade de geração de todas as fontes na África.

Os pesquisadores sinalizam que o investimento e avanço da energia renovável é um caminho sem volta, mesmo com todos os contratempos da macroeconomia dos países envolvidos. Segundo eles, o comprometimento dos países é fato. No início do ano, 173 países já possuíam metas para ampliação da oferta de energia limpa.

 

Fontes:

http://www.bbc.com/portuguese/geral-36448964

http://panoramaeco.mundoms.com/2016/06/brasil-tera-maior-usina-de-energia.html

Compartilhe: