Área do Cliente

Investidores estrangeiros do setor fotovoltaico estão esperando uma definição sobre a Resolução Normativa (REN) nº 482/2012 por parte da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para realizar aportes na geração solar no Brasil. Isso é o que afirmou o diretor da divisão de energia do departamento de infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Deinfra/Fiesp), Elizeu Lima, segundo publicação do Portal Solar. Lima disse que os estrangeiros precisam de segurança jurídica para iniciar os investimentos no setor.

Ainda de acordo com o diretor da Fiesp, o avanço das fontes renováveis no País ocorreu de forma mais tardia do que em outros países, todavia, deslanchou recentemente em ritmo bastante acelerado. “A energia solar cresce muito rapidamente e em dez anos estará cinco ou dez vezes maior que atualmente. Há pressão ambiental da sociedade para que essa mudança ocorra”, disse. Lima acredita que as discussões no Congresso e na Aneel revelam que a geração distribuída ainda não está amadurecida em termos de normatização. “É necessário resolver impasses e clarear o ambiente para os investimentos. Vai haver um salto quando essas questões normativas forem esclarecidas”, concluiu.

Para o futuro da fonte solar, o diretor da Fiesp destacou a projeção do Plano Decenal de Expansão de Energia, organizado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que projeta o crescimento da matriz fotovoltaica de 2% para 8% de participação total na matriz elétrica nacional até 2029.

Licenciamento ambiental para energia solar no MS

A Governo de Mato Grosso do Sul (MS) deve aprimorar o licenciamento ambiental de empreendimentos de geração de energia solar fotovoltaica no estado. Segundo informações do site Correio do Estado, o tema foi debatido em reunião na Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro). Participaram das discussões os representantes do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e do Movimento Solar Livre.

Foi discutido, principalmente, o licenciamento ambiental de pequenas unidades de geração de energia solar fotovoltaica. Segundo o secretário Jaime Verruck, o governo vai “aprimorar o processo” e prometeu avaliar as mudanças sugeridas. “Temos uma estratégia de desenvolvimento, que é o Estado Carbono Neutro e uma das linhas é o incentivo à produção de energia limpa, com financiamento pelo FCO. Acompanhamos o tema com atenção e apoiamos um debate ampliado”, disse o titular da Semagro.

Ainda sobre a reunião, foi discutido também a proposta da Aneel de mudanças na regulamentação da geração distribuída, feita no ano passado, e sobre possíveis impactos no setor fotovoltaico nacional e local.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

O setor fotovoltaico precisa garantir segurança jurídica para que novos investimentos estrangeiros aportem em empreendimentos de geração de energia solar fotovoltaica no País. Isso vai garantir mais energia solar na matriz energética nacional e, consequentemente, gerar novos empregos e movimentar a economia.

Se você quer aproveitar todas as vantagens da energia solar, invista já em um sistema de mini ou microgeração distribuída de fonte solar para a sua casa, empresa ou propriedade rural. Tenha painéis solares instalados no telhado da sua propriedade, economize até 98% nas suas contas de luz, valorize o seu imóvel e ainda contribua para um mundo mais sustentável.

Entre em contato conosco da SunVolt e peça seu orçamento. Ou acesse nossa loja www.sunvoltshop.com.br e compre com total segurança todos os equipamentos de geração de energia solar fotovoltaica.

Fontes: ‘https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/uncategorized/investidores-estrangeiros-aguardam-definicoes-no-ambiente-regulatorio-no-setor-fotovoltaico-diz-diretor-da-fiesp.html’

‘https://correiodoestado.com.br/economia/governo-de-ms-discute-revisao-da-legislacao-para-gerar-energia-solar/368670’

Fonte da imagem: ‘https://pixabay.com/pt/photos/energia-solar-fotovoltaica-energia-4564728/’

Compartilhe: