Área do Cliente

O Ministério da Integração Nacional quer utilizar a energia solar fotovoltaica para baratear o custo da transposição do rio São Francisco. Segundo o ministério, os custos com a energia elétrica estão na ordem de R$ 40 milhões ao mês, representando quase 80% da fase de operação. A obra vai levar água para 12 milhões de habitantes em 400 cidades nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. De acordo com o ministro da pasta, Antônio de Pádua, a expectativa é que os estudos de viabilização do uso da tecnologia solar estejam prontos até setembro.

O ministro participou da Brasil Solar Power, realizado em junho no Rio de Janeiro, onde destacou as vantagens da energia solar para uso na grande faixa de extensão do projeto de transposição do rio São Francisco. A obra é considerada a maior do tipo hídrico no País, com 477 quilômetros somados todos os eixos e 200 metros de faixa de domínio. Os estudos para uso da energia solar fotovoltaica na obra estão sendo realizados pelas equipes técnicas dos ministérios da Integração Nacional e Minas e Energia, além da parceria com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

A energia solar fotovoltaica deverá ser utilizada na operação de canais e no forebay – espaço mais largo do duto que serve para diminuir a pressão da água – de barragens. O ministro também sinalizou que existe a intenção de utilizar a energia solar em projetos de irrigação ao longo do rio São Francisco. “Queremos implantar energia solar nos perímetros irrigados e deixar em prática já nessa gestão”, disse Pádua. O ministério pode ainda avaliar a viabilidade do uso da energia solar para outras obras do governo, com objetivo de reduzir os custos de construção.

Geração distribuída solar atinge 300 MW no Brasil

O Brasil atingiu a marca de 300 megawatts (MW) de potência instalada em sistemas de geração distribuída de fonte solar fotovoltaica. A geração de energia solar fotovoltaica através de sistemas de mini e microgeração distribuída em residências, comércios, indústrias, prédios públicos e na área rural soma mais de 32 mil unidades geradoras em todo o País. Os dados atualizados foram disponibilizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que revela também que a energia solar fotovoltaica continua como a fonte mais escolhida entre os consumidores que desejam produzir a própria energia elétrica.

De acordo com mapeamento da Absolar, a fonte solar fotovoltaica residencial, baseada na conversão direta da irradiação solar em eletricidade limpa e renovável, corresponde por 76,9% do total de sistemas de geração distribuída.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

O que você achou destas novidades? Se você tem interesse na geração de energia elétrica através de sistemas fotovoltaicos ou quer saber como gerar eletricidade na sua própria residência, entre em contato conosco. Invista em um sistema de mini ou microgeração distribuída de energia solar e tenha painéis fotovoltaicos instalados no telhado da sua casa, empresa ou propriedade rural. Economize nas suas contas de luz e contribuía com o meio ambiente.

Continue acompanhando o nosso blog e saiba das principais notícias do setor fotovoltaico no Brasil e no mundo.

Fontes: ‘http://www.energia.sp.gov.br/2018/06/transposicao-do-sao-francisco-podera-usar-energia-solar/’

‘https://www.valor.com.br/brasil/5590755/transposicao-do-sao-francisco-podera-usar-energia-solar’

‘http://canalenergia.com.br/noticias/53064392/ministerio-da-integracao-quer-energia-solar-para-reduzir-custos-da-transposicao-do-sao-francisco’

‘https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2018/07/energia-solar-atinge-marca-historica-de-300-mw-brasil/34279’

‘http://www2.aneel.gov.br/scg/gd/GD_Fonte.asp’

Fonte da imagem: ‘http://www.energia.sp.gov.br/wp-content/uploads/2017/09/energia-solar-nordeste-601x379.jpg’

Compartilhe: