Área do Cliente

Governos estadual e federal vão arrecadar um saldo líquido de R$ 25,2 bilhões com a geração solar distribuída até 2027. Essa é a mais recente projeção da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) para a arrecadação de receitas para a União com a instalação de sistemas de mini e microgeração distribuída de fonte solar no País nos próximos anos. O prognóstico rebate um estudo feito pelo Ministério da Economia, que calcula perda de arrecadação com as atuais regras da geração distribuída.

Segundo o presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia, o valor é referente à diferença da queda de arrecadação prevista no estudo do governo, se mantidas as atuais regras, frente a uma arrecadação de R$ 37,1 bilhões projetadas pela associação nos próximos oito anos. "O estudo (do ministério) só coloca o lado da perda, esqueceu de colocar o lado da arrecadação, que dá um salto positivo", criticou Sauaia.

O levantamento do ministério, publicado pela Secretaria de Avaliação de Políticas Públicas, Planejamento, Energia e Loteria (Secap), considera alto o subsídio dado à geração distribuída e argumenta que as famílias mais pobres acabam financiando os sistemas fotovoltaicos residenciais de famílias com renda mais alta, que já teriam possibilidade financeira de instalar os painéis solares em suas casas.

De acordo com o estudo, “ [a geração distribuída] não é transparente na explicitação do subsídio que gera, dificultando o acompanhamento e a mensuração de seus impactos". O levantamento, porém, descarta argumentos sobre as vantagens da energia solar como os benefícios da redução na emissão de dióxido de carbono (CO2), segurança energética de abastecimento, a não necessidade de grandes investimentos em estrutura, entre outros. O estudo ainda reconhece que a energia solar fotovoltaica cresce mais pela evolução da própria tecnologia do que por estímulo do governo.

A Absolar destaca que a regulamentação para geração distribuída no Brasil vem de 2012 – aperfeiçoada em 2016 – e tem possibilitado a instalação de milhares de mini e microusinas de energia limpa e renovável nos telhados das famílias brasileiras. Atualmente, segundo informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o País já ultrapassou 800 megawatts (MW) de capacidade fotovoltaica instalada na geração distribuída. Os investimentos nos últimos sete anos contabilizam R$ 4 bilhões, ajudando a gerar novas oportunidades de negócios e empregos.

Brasil é um dos que mais investem

O Brasil é o décimo primeiro país que mais investiu em energia solar fotovoltaica no mundo em 2018. A informação foi divulgada pela Absolar por meio de um infográfico com a compilação dos dados do setor fotovoltaico do ano passado. O País instalou 1.2 gigawatts (GW) de energia solar em sua matriz, somando 2,4 GW de capacidade instalada acumulada, sendo a sétima maior fonte de energia na matriz elétrica brasileira.

Dentre os países que mais investiram em energia solar fotovoltaica em 2018 estão China, Índia e Estados Unidos nas primeiras colocações, com 45 GW, 10,8 GW e 10,6 GW, respectivamente instalados. Em quarto lugar está o Japão, com 6,5 GW adicionados; Austrália, em quinto, com 3,8 GW; Alemanha, em sexto lugar, com 3 GW; México, com 2,7 GW; Coréia do Sul, 2 GW; e a Turquia, em nono, com 1,6 GW. Em décimo lugar está a Holanda, com 1,3 GW de energia solar fotovoltaica adicionada.

A notícia foi destaque também no programa Estúdio I, da Globo News, que apontou o rápido crescimento da fonte fotovoltaica no Brasil, mas que destacou que países com menor potencial fotovoltaico investem mais na geração de energia solar fotovoltaica do que nós. Os apresentadores também destacaram que, mesmo com a promessa de estimular fonte fósseis altamente poluentes, os Estados Unidos adicionaram quase uma “Itaipu” em capacidade instalada de energia solar fotovoltaica somente em 2018.

Energia Solar Fotovoltaica SunVolt

A energia solar fotovoltaica traz diversos benefícios para a economia do País, meio ambiente e também para o consumidor que investe na fonte de geração de energia elétrica. Aproveite todas as vantagens da energia solar, invista em um sistema de mini ou microgeração distribuída e comece a gerar eletricidade solar no telhado da sua casa, empresa ou propriedade rural. Garanta alta economia nas suas contas de luz, valorize o seu imóvel e contribua para um meio ambiente mais sustentável.

Entre em contato conosco da SunVolt e peça já o seu orçamento de sistema fotovoltaico.

Fontes: ‘http://www.absolar.org.br/noticia/noticias-externas/absolar-geracao-solar-distribuida-deve-arrecadar-r-25-bi-ate-2027.html’

‘https://www.istoedinheiro.com.br/absolar-geracao-solar-distribuida-deve-arrecadar-r-25-bi-ate-2027/’

‘https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2019/06/ministerio-economia-critica-modelo-geracao-energia-solar-paineis-fotovoltaicos/36343’

‘http://www.absolar.org.br/infografico-absolar-.html’

‘https://g1.globo.com/globonews/estudio-i/video/brasil-e-11o-na-lista-de-paises-que-mais-investiram-em-energia-solar-7693511.ghtml’

Fonte da imagem: ‘https://pixabay.com/pt/photos/solar-energia-solar-pain%C3%A9is-solares-2796474/’

Compartilhe: