Área do Cliente

As grandes distribuidoras de energia elétrica no País estão pressionando para que haja mudanças na regulamentação da geração distribuída. O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, afirmou que uma das prioridades da sua gestão seria estabelecer um regulamento para que permita um crescimento sustentável e equilibrado da geração distribuída no Brasil. Tais declarações desencadearam um artigo publicado no site da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), intitulado “Por que querem impedir o crescimento da energia solar fotovoltaica?”, no qual se contrapõe às mudanças que beneficiem as distribuidoras ao invés do consumidor. 

O artigo da Absolar é assinado pelo presidente da instituição, Rodrigo Sauaia, e pelo presidente do Conselho de Administração da Absolar, Ronaldo Koloszuk. O texto afirma que a intenção do lobby das distribuidoras de energia elétrica é mudar as regras para que os consumidores com sistemas de geração distribuída - em que mais de 99% dos sistemas são de geração de energia solar fotovoltaica – paguem mais pelas redes de distribuição, sob alegação de um suposto impacto tarifário cruzado que seria de 0,01% para cada 50 mil unidades consumidoras. Todavia, o artigo refuta esses números. 

Segundo a Absolar, dados da Aneel indicam que a redução de receita média para as distribuidoras, projetando um crescimento da geração distribuída para 150 mil unidades consumidoras até 2020, seria inferior aos 0,01%. Já o impacto médio nas tarifas dos consumidores seria de menos de 1%, considerando todo o acumulado no período de 2015 a 2020. Esses valores são considerados irrisórios pela Absolar quando comparados aos reajustes das tarifas de energia cobrados anualmente aos consumidores pelas distribuidoras de todo o País. Somente em 2017, o reajuste nas contas de luz anual foi superior a 10%, frente à inflação de 2,95% no ano. Para 2018, a previsão é ainda pior: o aumento médio anual será de 10% a 15%. 

A Absolar afirma que todo o consumidor com geração distribuída já paga pelo custo de disponibilidade da rede de distribuição de energia elétrica, responsável pelo rateio de custos da infraestrutura das distribuidoras, conforme norma regulamentada pela Aneel. Segundo o diretor da Aneel, as mudanças na regulamentação deverão contemplar um futuro com milhões de consumidores da geração distribuída, e que a norma atual contempla o momento da tecnologia no País. “O fato é que a gente não consegue conviver com 82 milhões de consumidores na geração distribuída com esse modelo tarifário, isso é impraticável. Mas como ainda temos 50 mil consumidores, o modelo vigente não causa impacto nenhum”, afirmou. 

De acordo com o mais recente relatório da Aneel, o número de sistemas de mini e microgeração distribuída de energia solar fotovoltaica é de 45.479 unidades geradoras, com mais de 55 mil unidades consumidoras. A potência instalada da geração distribuída de energia solar é de 460 megawatts (MW). Somada à geração centralizada – as grandes usinas solares – a capacidade instalada de energia solar fotovoltaica é superior a 1,6 gigawatt (GW), menos de 1% da matriz elétrica brasileira, mas que já começa a incomodar alguns grupos econômicos do setor elétrico nacional. 

Energia solar fotovoltaica SunVolt 

A geração distribuída traz vantagens ao consumidor, que pode gerar a própria energia elétrica através de painéis fotovoltaicos instalados no telhado da sua casa, empresa ou propriedade rural. Ao gerar energia solar limpa e renovável, o consumidor garante alta economia nas contas de luz, fazendo com que o valor economizado nas tarifas pague o sistema fotovoltaico em poucos anos. Invista em um sistema de mini ou microgeração de energia solar fotovoltaica e aproveite as vantagens da energia solar. Entre em contato conosco e peça já o seu orçamento. 

Continue acessando o nosso site e saiba das principais novidades do setor fotovoltaico no Brasil e no mundo. 

Fontes: ‘http://www.absolar.org.br/noticia/artigos-da-absolar/por-que-querem-impedir-o-crescimento-da-energia-solar-fotovoltaica.html’ 

‘http://www.absolar.org.br/noticia/noticias-externas/aneel-modelo-atual-da-gd-e-impraticavel-a-longo-prazo.html’ 

‘https://www.pv-magazine-latam.com/brasil-noticias/distribuidoras-pedem-para-mudar-as-regras-para-geracao-distribuida/’ 

‘http://www2.aneel.gov.br/scg/gd/GD_Fonte.asp’ 

Fonte da imagem: ‘https://pixabay.com/pt/solar-pain%C3%A9is-solares-fazenda-solar-2796471/’

Compartilhe: