Área do Cliente

A China ultrapassou este ano a meta de energia solar fotovoltaica estipulada para ser alcançada somente em 2020. Os mais recentes dados Asia Europe Clean Energy (Solar) Advisory (AECEA), uma empresa de consultoria energética, revelaram que os chineses alcançaram em julho deste ano o total de 112 gigawatts (GW) de capacidade instalada solar. O número já é amplamente superior à meta previamente traçada de 105 GW de capacidade instalada renovável nos próximos três anos.

A energia solar fotovoltaica é a grande responsável por essa guinada rumo a uma matriz energética mais verde no gigante asiático. Somente neste ano, a capacidade instalada de energia solar fotovoltaica teve aumento de 24,4 GW na China, consolidando o país emergente como a maior potência fotovoltaica mundial, distanciando-se de outras potências mundiais em investimento nas fontes renováveis de energia – principalmente a solar fotovoltaica, nesse caso – e, consequentemente, deixando grandes países do continente europeu para trás.

O prognóstico da AECEA é que a China possa fechar o ano ampliando a capacidade solar instalada em aproximadamente 45 GW. Em comparação direta, a capacidade solar instalada total da Alemanha em 2016 era de 41,1 GW, ou seja, somente neste ano os chineses devem adicionar mais energia renovável do que os alemães em sua totalidade. Vale ressaltar que os chineses instalaram 35 GW de capacidade solar instalada somente nos últimos sete meses, portanto, ainda é possível que esse prognóstico seja superado.

Para uma melhor perspectiva, o montante solar adicionado na China é mais do que o dobro da quantidade de energia solar fotovoltaica instalada por qualquer outro país em 2016. Em paralelo, os chineses anunciaram também planos de cancelar mais de 100 usinas de carvão em desenvolvimento, o que ressalta a nova política de investimentos nas fontes renováveis de energia. Entretanto, apesar de números recordes de crescimento do setor solar, a capacidade de produção de energia solar fotovoltaica é capaz de abastecer a demanda de 1% das necessidades totais de energia da China, que possui população de mais de 1,3 bilhão de pessoas.

Europa

Já no continente Europeu, aumenta a pressão de vários grupos ligados às questões sustentáveis que reivindicam maior empenho e comprometimento para políticas públicas efetivas na ampliação de projetos de geração de energia limpa. A SolarPower Europe, uma associação que reúne diversas organizações do setor fotovoltaico europeu, propôs à União Europeia (EU) assumir uma meta mais ousada para ampliação das fontes de energia renováveis na matriz energética dos países do bloco. A associação quer que a meta passe dos atuais 27% de renováveis até 2030, para 35% no mesmo período.

O pedido da SolarPower Europe baseia-se no mais recente estudo Global Market Outlook, realizado pela própria entidade, no qual revelou que uma meta de 35% aos países da EU poderia manter a vitalidade da indústria de renováveis no continente.

Fontes: ‘http://www.windpowerengineering.com/featured/business-news-projects/editorial/blog/china-already-surpassing-2020-clean-energy-targets/’

‘http://www.eubulletin.com/7483-overtaking-europe-china-already-hits-its-2020-solar-goals.html’

‘http://energydesk.greenpeace.org/2017/08/25/china-raises-solar-power-target/’

‘https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2017/09/china-ultrapassa-meta-solar-e-chega-112gw-de-capacidade-instalada/32477’

‘http://ciclovivo.com.br/noticia/china-alcanca-meta-de-instalacoes-solares-que-previa-para-2020/’

Fonte da imagem: ‘https://pbs.twimg.com/media/DID-Z6IUQAEIfLW.jpg’

Compartilhe: