Área do Cliente

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o edital e os preços teto para o último leilão de energia de reserva deste ano, marcado para 16 de dezembro. Durante reunião da diretoria da agência, ficou definido que projetos de usinas solares deverão ter preço teto de R$ 320 por megawatt-hora (MWh), enquanto que, para projetos de parques eólicos, o preço máximo será de até R$ 247 por MWh.

Os contratos de empreendimentos serão realizados na modalidade quantidade, com um prazo de venda de energia por 20 anos e previsão de início de atividades em julho de 2019. Já empreendimentos menores, com potência inferior a 5 MW não poderão concorrer.

Um dos critérios de seleção é a capacidade de escoamento de transmissão, ou seja, somente poderão entrar na disputa das licitações as usinas que possuírem garantias de que poderão escoar a energia injetada nas linhas de transmissão já existentes. Essa medida busca evitar um problema recorrente na geração de energia limpa renovável no Brasil. Nos últimos anos, alguns parques eólicos no Ceará, Bahia e Rio Grande do Norte ficaram impossibilitados de gerar energia por causa de atrasos na construção de linhas de transmissão.

Segundo a Aneel foram cadastrados 1.260 empreendimentos, sendo 419 projetos de usinas solares fotovoltaicas e 841 eólicos, com potência de aproximadamente 35 mil MW. A agência destacou que poderão participar usinas dos estados da Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Os projetos vencedores do leilão deverão solicitar ao Operador Nacional do Sistema Elétrico um parecer de acesso à rede de transmissão.

Uma preocupação levantada pelo relator do processo, o diretor Tiago de Barros Correia, foi que uma possível sobrecarga na rede de transmissão poderia dificultar a disputa pelos estados da Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

Leilão de transmissão

Está previsto para março de 2017 o próximo leilão de transmissão. De acordo com a Aneel, serão ofertados projetos que somam cerca de R$12 bilhões em investimento e deverão conter 45 lotes, com linhas de transmissão e subestações distribuídas por todas as regiões do país.

O setor elétrico brasileiro sofre com o gargalo do segmento de transmissão, que afeta diretamente a viabilidade e diversificação de novos projetos de geração, principalmente eólica e solar. A agência quer dar prioridade ao escoamento da geração eólica de energia do Nordeste para a região Sudeste, e do Sul para o Sudeste. Espera-se grandes obras interligando os estados da Bahia e Minas Gerais; Minas Gerais e São Paulo; e em Santa Catarina.

O Brasil bateu neste ano o recorde no crescimento da capacidade de geração de energia elétrica, mesmo ainda faltando mais de um mês para acabar o ano. Segundo dados do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), a expansão da capacidade elétrica em 2016 totalizou 8.611 MW, batendo o recorde de geração anual registrado em 2014, com 7.509 MW.

Fontes:

http://www.bonde.com.br/economia/noticias/aneel-aprova-edital-de-leilao-de-energia-de-reserva-marcado-para-16-de-dezembro-427504.html

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-11/governo-fara-leilao-para-contratar-energia-solar-e-eolica-em-dezembro

http://www.opovo.com.br/noticias/economia/ae/2016/11/minas-e-energia-divulga-diretrizes-do-2-leilao-de-reserva-deste-ano.html

http://extra.globo.com/noticias/economia/aneel-aprova-precos-para-leilao-de-energia-solar-eolica-de-dezembro-20453580.html

https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2016/11/leilao-de-transmissao-esta-previsto-para-marco-de-2017/30664

https://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2016/11/expansao-da-capacidade-de-geracao-de-energia-totaliza-8-611-mw-em-novembro/30658

Fonte da imagem:

https://www.ambienteenergia.com.br/wp-content/uploads/2015/08/energia-limpa.jpg

Compartilhe: